Repsol planeja investir até US$ 5 bi no Brasil entre 2010 a 2014

Reservas de petróleo em Guará do Sul e Guará do Norte, na Bacia de Santos, devem começar a produzir em 2013 e 2016, respectivamente

Marcílio Souza, da Agência Estado,

29 de abril de 2010 | 08h54

A petroleira espanhola Repsol YPF planeja investir de US$ 4 bilhões a US$ 5 bilhões no Brasil, no período de 2010 a 2014, e de US$ 6 bilhões a US$ 9 bilhões entre 2015 e 2019.

 

Ao divulgar nesta quinta-feira, 29 seu balanço referente ao primeiro trimestre deste ano, a companhia disse esperar que sua descoberta de petróleo de Guará do Sul, localizada na Bacia de Santos, começará a produzir em 2013; Guará do Norte, por sua vez, terá início em 2016.

 

A companhia prevê um platô de produção em Guará de 250 mil barris de petróleo equivalente por dia em 2016. O grupo prevê que Guará vai acrescentar 108 milhões de barris de petróleo equivalente a suas reservas até 2014 e outros 139 milhões de barris de petróleo equivalente de 2015 a 2019.

 

A Repsol detém uma fatia de 25% no bloco BM-S-10, que contém Guará. A Petrobras possui uma participação operacional de 45%, enquanto a BG detém 30%. O consórcio espera tomar uma decisão final de investimento em Guará no final deste ano.

 

A companhia também disse que prevê a primeira produção de petróleo do campo Carioca, localizado no mesmo bloco, em 2015, com um platô de produção de 110 mil barris de petróleo equivalente por dia. O grupo espera que esse campo vá somar 131 milhões de barris de petróleo equivalente a suas reservas até 2019.

 

Empresa estuda IPO no Brasil

 

O chairman da Repsol YPF, Antonio Brufau, afirmou nesta quinta-feira, 29, que a petroleira espanhola pediu a vários bancos de investimento consultoria sobre um possível IPO (oferta pública inicial) de parte dos ativos do grupo no Brasil. Ele acrescentou, no entanto, que a companhia pretende manter uma fatia majoritária nesses ativos, podendo listar cerca de 40% deles.

 

Ao anunciar seu balanço referente ao primeiro trimestre deste ano, a Repsol disse que precisa investir entre US$ 4 bilhões e US$ 5 bilhões no País, para financiar o desenvolvimento de campos de petróleo, até 2014. Outros US$ 6 bilhões a US$ 9 bilhões deverão ser investidos entre 2015 e 2019. O investimento no Brasil, no entanto, "pode ser substancialmente maior", disse Brufau, dependendo dos desdobramentos do desenvolvimento dos novos campos. O IPO, segundo Brufau, faria frente a esses aportes expressivos.

 

No total, o grupo planeja investir 28,5 bilhões de euros (US$ 38 bilhões) em projetos pelo mundo até 2014. A Repsol espera que sua produção de petróleo e gás excluindo a unidade argentina YPF aumente entre 3% e 4% por ano até 2014 e até mais do que isso entre 2015 e 2019, a maior parte por causa do desenvolvimento de novos campos de petróleo no Brasil. Isso deve permitir à empresa repor mais de 110% de sua produção fora da Argentina com novas reservas durante cada um dos próximos cinco anos.

 

As ações da petroleira subiam mais de 4% na bolsa de Madri por volta das 10h (de Brasília), reagindo ao crescimento de 17% de seu lucro ajustado no primeiro trimestre, para 508 milhões de euros (US$ 673 milhões), acima da previsão dos analistas. As informações são da Dow Jones

Tudo o que sabemos sobre:
RepsolinvestimentoBrasil2014

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.