Requião diz que seu irmão continua no Porto de Paranaguá

O governador do Paraná, Roberto Requião (PMDB), garantiu na manhã de hoje que seu irmão Eduardo permanecerá como superintendente do Porto de Paranaguá, não cedendo às pressões de operadores que pedem sua saída. "O Eduardo é meu preposto, tirá-lo de lá é tirar o governador", afirmou. De acordo com Requião, o porto não está tendo nenhum prejuízo com a paralisação na movimentação de cargas desde sexta-feira. "Os operadores estão causando prejuízo para eles mesmos", acentuou. Ainda nesta manhã, os operadores pretendem fazer uma manifestação pelas ruas de Paranaguá. O porto entra hoje no quarto dia de paralisação. Cerca de 6 mil caminhões estão parados às margens da BR-277.

Agencia Estado,

22 Março 2004 | 10h07

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.