coluna

Dan Kawa: Separar o ruído do sinal é a única forma de investir corretamente daqui para a frente

Reservas custam mais de R$ 100 bi ao País em 2 anos

O custo do Brasil com as reservas internacionais deve superar os R$ 100 bilhões no biênio 2006 e 2007, segundo um estudo inédito de Nathan Blanche, sócio da Tendências Consultoria e ex-presidente da Associação Nacional de Ouro e Câmbio (Anoro). Ele adiantou ao jornal O Estado de S. Paulo cálculos que apontam que o custo de manutenção das reservas, que em 2006 foi de R$ 42,7 bilhões, será de R$ 68,7 bilhões este ano e a projeção para 2008 é de R$ 37,1 bilhões.Os valores consideram a perda de valor das reservas devido à valorização do real e ao fato de a remuneração delas ser menor que o custo da dívida interna emitida por causa da compra de dólares. ?O Brasil está acumulando reservas desnecessariamente?, diz Blanche.O professor de economia da PUC-Rio Márcio Garcia também acha que o Banco Central deveria parar de comprar dólares porque já tem reservas suficientes para dar segurança e porque o custo é alto. ?Quanto mais reserva, mais prejuízo o governo vai ter?, afirma Garcia. Um fundo soberano de riqueza como o que o governo está pensando em fazer, com base na experiência de outros países, não resolve o problema. Para Blanche, ?com o problema cambial sério que temos, é prematuro ou irresponsável falar de um fundo soberano agora?. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.