Reservas do Bric superam as do G-7, diz jornal

As reservas em moeda estrangeira e ouro dos países que compõem o Bric (Brasil, Rússia, Índia e China) superaram pela primeira vez as do G-7, grupo das nações mais ricas do mundo, informou o jornal japonês Nihon Keizai. Segundo o diário financeiro, no final de março o Bric tinha cerca de US$ 1,3 trilhão em reservas, ante os cerca de US$ 1,25 trilhão dos Estados Unidos, Grã-Bretanha, Alemanha, Itália, Canadá, França e Japão. Desde o final de 2004, o crescimento foi de 40%.No momento, a China mantém 68% do total das reservas em moedas estrangeiras e ouro do grupo. No entanto, segundo analistas japoneses, o crescimento das reservas chinesas se desacelerou recentemente, enquanto as da Rússia, Índia e Brasil aumentam em mais de 10% ao ano.Segundo o jornal, os países do grupo continuarão aumentando sua influência no mercado de câmbio mundial e terão um crescente impacto na cotação do dólar norte-americano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.