Reservas internacionais do Brasil têm maior aumento em 6 anos

Nos dias 27 e 28 de agosto, expansão foi de US$ 3,45 bi; acumulo total é de US$ 218,745 bi, informa o BC

REUTERS,

31 de agosto de 2009 | 15h59

As reservas internacionais do Brasil aumentaram em mais de 3 bilhões de dólares entre os dia 27 e 28 de agosto, segundo dados do Banco Central divulgados nesta segunda-feira, 31.

 

A expansão foi de 3,450 bilhões de dólares, segundo o conceito liquidez, maior aumento diário desde 9 de setembro de 2003. Com isso, o "colchão" brasileiro renovou a máxima histórica, alcançando 218,745 bilhões de dólares.

 

Segundo o BC, o aumento decorre do aporte do Fundo Monetário Internacional (FMI) de cerca de 3,9 bilhões de dólares em Direitos Especiais de Saque, anunciado na quarta-feira.

 

O repasse refere-se à decisão global de ampliar a capacidade de empréstimos do Fundo em 250 bilhões de dólares após o agravamento da crise financeira.

 

Os Direitos Especiais de Saque são "ativos de reserva", ou uma espécie de moeda do FMI, criados pelo Fundo com a finalidade de gerar liquidez aos países membros do organismo.

(Reportagem de José de Castro e Jenifer Corrêa)

Tudo o que sabemos sobre:
reservas internacionaisBrasil

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.