Reservatórios do Sudeste se aproximam do nível de segurança

Já o nível dos reservatórios no Nordeste permaneceu em 27,2% da capacidade total

16 de janeiro de 2008 | 15h35

O nível dos reservatórios da região Sudeste e Centro-Oeste ficou apenas 0,6 ponto porcentual acima do limite mínimo. Este é um patamar da curva de aversão ao risco (CAR), referência do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) para o volume de água necessário nas hidrelétricas para abastecer o mercado com segurança. Veja também: Os níveis dos reservatórios De acordo com o Informativo Preliminar Diário da Operação do dia 15 de janeiro, divulgado nesta quarta-feira, 16, pelo operador, o volume de água armazenado nesta terça ficou em 44,8% da capacidade total das duas regiões, patamar igual ao do dia anterior. Segundo o documento, o nível dos reservatórios no Nordeste permaneceu em 27,2% da capacidade total, mantendo assim a diferença de 17,2 pontos porcentuais para a CAR. No Sul, o volume de água disponível recuou para 70,6%, contra 71,3% do dia anterior. Com isso, a diferença para CAR diminuiu para 50,5 pontos porcentuais. No Norte, o nível dos reservatórios caiu para 29,5%, ante os 29,6% do dia 14 de janeiro. Nesta terça, o Sudeste exportou 2,317 mil MW médios para o Nordeste, que também recebeu 208 MW médios do Norte. Já o Sul enviou 656 MW médios para o Sudeste. O Brasil ainda importou 100 MW médios da Argentina. A produção de Itaipu ficou em 10,662 mil MW médios. A geração térmica foi de 6,096 mil MW médios, dos quais 4,279 mil MW médios a partir de fontes convencionais (gás natural e óleo combustível). A carga no Sistema Interligado Nacional verificada pelo ONS foi de 53,762 mil MW médios.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.