Resgate do Chipre está no caminho certo, diz troica

O programa de resgate econômico do Chipre destinado a reestruturar os bancos do país e implementar reformas importantes para a economia está "no caminho certo", já que as metas fiscais para 2013 foram cumpridas, embora a economia cipriota ainda seja fortemente prejudicada pelo alto índice de desemprego e pelos baixos níveis de produção, afirmou a troica.

AE, Agencia Estado

11 de fevereiro de 2014 | 11h21

Em um documento resumindo os resultados da terceira revisão do programa de resgate do Chipre, a Comissão Europeia, o Banco Central Europeu (BCE) e o Fundo Monetário Internacional (FMI) disseram que, embora a produção econômica e o consumo privado tenham apresentado contração em 2013, o recuo foi menor do que o previsto.

"O programa de resgate à economia do Chipre está no caminho certo, com os resultados fiscais melhores do que o esperado. As metas fiscais para 2013 foram cumpridas com margem considerável", disse a troica. "Estima-se que a produção tenha caído cerca de 6% em termos reais em 2013, o que, embora significativo, é cerca de 2 pontos porcentuais menor do que o previsto na revisão anterior. O consumo privado também recuou menos do que o esperado", completou.

De acordo com o documento, a troica avalia que o setor financeiro do Chipre está mostrando sinais de estabilização.

Se o resultado divulgado pela mais recente revisão for aprovado pelo Eurogrupo, pelo Mecanismo Europeu de Estabilidade (ESM, na sigla em inglês) e pelo FMI no início de abril, o país estará qualificado para receber mais uma parcela de 150 milhões de euros do ESM e de 86 milhões de euros do FMI.

Ainda assim, a troica acredita que a economia do Chipre terá contração de 4,8% em 2014, em função dos altos níveis de dívida do setor privado e público. Para 2015, a expectativa é de que a economia do país cresça 1,0%. Fonte: Market News International.

Tudo o que sabemos sobre:
chipreeconomiatroicarevisão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.