Resolução beneficia pequenos investidores

Uma nova resolução do Conselho Monetário Nacional (CMN) beneficia os pequenos investidores. A partir dela, aqueles que foram lesados depois de fazer aplicações em bolsas de valores por meio de um corretor ou um site de investimentos podem ser ressarcidos de prejuízos sem precisar recorrer à Justiça.Com isso, o aplicador passa a ter o direito de receber o dinheiro do Fundo de Garantia da Bolsa de Valores de São Paulo imediatamente, mesmo que a empresa tenha entrado com recursos. Antes, segundo a Comissão de Valores Mobiliários (CVM), os pedidos de ressarcimento demoravam anos porque as corretoras sempre recorriam das decisões.O investidor poderá recorrer ao Fundo da Bolsa se a ordem de compra ou venda de papéis não foi cumprida ou tiver sido feita incorretamente, ou ainda se os comprovantes de operação entregues ao investidor forem falsos. Fechamentos da empresa também são casos em que o cliente pode reclamar.Outro ponto importante da medida é que, mesmo para os investidores que compraram ações de uma distribuidora de títulos e não de uma corretora com registro na bolsa, haverá ressarcimento. Antes, a Bolsa não pagava indenizações por motivos de erros de distribuidoras.Quem quiser entrar com uma reclamação deve tentar resolver o problema, primeiramente, com o próprio site, corretora ou distribuidora de títulos. Se a tentativa for em vão, o aplicador tem seis meses para procurar o Fundo de Garantia da Bovespa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.