Renda extra

Fabrizio Gueratto: 8 maneiras de ganhar até R$ 4 mil por mês

Resolução boliviana não foi revogada, apenas suspensa

O Ministério dos Hidrocarbonetos da Bolívia não revogou a resolução 207/2006, que expropria as receitas das refinarias da Petrobras naquele país, conforme foi noticiado pela imprensa internacional. Publicada na última segunda-feira, e divulgada durante o fim de semana, a resolução ministerial 219/2006 apenas suspende temporariamente os efeitos da medida. Na prática, põe no papel a promessa feita dias antes pelo vice-presidente boliviano, Álvaro García Linera, que detonou uma crise interna que culminou com a denúncia do então ministro dos Hidrocarbonetos, Andrés Soliz Rada. A nova resolução não estipula um prazo para o reinício da expropriação das receitas, mas La Paz já informou que pretende negociar com a Petrobras antes de implementar a medida. O texto diz ainda que a suspensão foi provocada, entre outras coisas, pela falta de recursos da estatal local YPFB.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.