Responderemos a China de forma calma, diz Abe

O primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, afirmou nesta sexta-feira que o país responderá de forma calma e assegurada ao movimento da China de implementar uma nova zona de defesa aérea, informou a Bloomberg.

TÓQUIO, Agencia Estado

29 de novembro de 2013 | 05h52

O Japão e os Estados Unidos planejam fazer uma vigilância aérea no Mar do Leste da China. De acordo com o jornal Yomiuri, o Japão teria deixado uma aeronave E-2C na base de Naha na região de Okinawa como alerta.

No sábado, o Ministério da Defesa chinês divulgou neste sábado um mapa de uma zona de defesa antiaérea e identificação obrigatória de aeronaves que voam sobre o Mar da China Oriental. A área inclui uma cadeia de ilhas também reivindicadas pelo Japão, o que levou Tóquio a protestar contra a medida.

Tudo o que sabemos sobre:
japãoabechina

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.