Restaurante no Rio repete preços do tetra

Comandado por uma suíça, Bistrô do Paço fez promoção pelo aniversário de 20 anos

Daniela Amorim, Mariana Durão, Vinicius Neder, O Estado de S.Paulo

18 de junho de 2014 | 02h05

RIO - Estrogonofe suíço por R$ 8,00, refrigerante a R$ 0,50, brownie a R$ 2,00 e cafezinho por R$ 0,50. A conta de R$ 11,00 tem preços da Copa do Mundo de 1994, mas foi paga ontem, no Bistrô do Paço, restaurante tradicional dentro do Museu do Paço Imperial, um dos pontos turísticos do centro do Rio.
Para comemorar seus 20 anos, o restaurante da suíça Maria Nauer entrou no túnel do tempo e repetiu o cardápio e os preços da inauguração, no ano do lançamento do Plano Real e da conquista do tetra pelo Brasil.
O resultado foi casa lotada e fila de espera, mesmo em dia de Brasil e México, quando o centro carioca mais parecia uma cidade fantasma na hora do almoço.
Há 25 anos no País, Maria diz que a promoção foi a maneira encontrada por ela e a sócia, Zulene Rodrigues, para reviver o primeiro dia de funcionamento do bistrô, há duas décadas.
"De repente, eu pensei numa forma autêntica de repetir o primeiro dia. Então, fui procurar o cardápio e os preços do primeiro dia", disse Maria.
O cardápio sofreu algumas alterações, mas manteve clássicos, como o sanduíche com presunto defumado alemão e o estrogonofe suíço - acompanhado por spatzle, uma massa cozida.
Os dois são exemplos da disparada dos preços no período: o primeiro custava R$ 5,00 em 1994 e passou a R$ 21,90, alta de 338%; o segundo saía a R$ 8,00 na época em que Romário comandava o ataque canarinho e agora, a preços de Neymar, custa R$ 34,00, ou 325% a mais.
Inflação. A variação desses itens específicos está abaixo da inflação acumulada no período. De julho de 1994, mês seguinte à inauguração do Bistrô do Paço e data de estreia do real, até hoje, a inflação geral, medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), saltou 359,9%. Ou seja, R$ 100 na Copa do Mundo de 1994 equivalem a R$ 459,89 a preços de hoje, quando a seleção briga pelo hexa no Mundial em casa.
A fundadora do Bistrô do Paço faz coro com a indignação dos cariocas em relação aos preços praticados na cidade. O tema ganhou até página de denúncia de preços extorsivos no Facebook, a "Rio Surreal".
A empresária destaca os salgados aluguéis na zona sul. Em relação ao seu negócio, Maria chama a atenção para a alta do preço dos alimentos, embora afirme que outros custos como energia e mão de obra também pesam bastante na hora de fechar as contas.
"Tudo aumentou muito. A carne aumentou, os legumes aumentaram, dependendo da estação. Quando chove, os preços vão para cima", disse Maria.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.