Marcelo Camargo/Agência Brasil
Marcelo Camargo/Agência Brasil

Restituição do Imposto de Renda paga a partir de junho será corrigida pela Selic; entenda

Valor da restituição é atualizado pela taxa básica de juros. Veja o calendário de pagamentos

Érika Motoda, O Estado de S.Paulo

26 de maio de 2022 | 16h19

Os contribuintes que tiverem a restituição do Imposto de Renda a receber após o dia 1º de junho receberão sua parcela com o valor corrigido pela Selic.

Isso porque, diz a Receita Federal em seu site, o valor da restituição é atualizado pela taxa básica de juros acumulada a partir do mês seguinte ao do prazo final de entrega da declaração até o mês anterior ao pagamento, mais 1% no mês do depósito. Uma vez encaminhado ao banco, o valor da restituição não sofrerá atualizações, independentemente da data em for recebida a restituição.

Portanto, para os contribuintes incluídos no lote de restituição a ser pago a partir de junho de 2022, a restituição será corrigida pela Selic em 1%, explica José Messias Teodoro, consultor tributário. Agora, os contribuintes que receberem a partir de julho terão sua restituição corrigida em 2%, e assim sucessivamente nos próximos meses. Essa conta considera a permanência da Selic em 12,75% ao ano. 

“Caso a Selic na próxima reunião do Copom seja elevada dos atuais 12,75% ao ano, ou seja 1% ao mês, para 13,75% ao ano, então a Selic passará a ser 1,08% ao mês. Portanto, quem receber a restituição em julho receberá 2 ,08% de atualização da restituição”, exemplifica Teodoro.

O primeiro lote da restituição será pago aos grupos prioritários no fim de maio. São considerados prioritários os idosos de 60 anos ou mais, pessoas com deficiência física ou mental e professores. Após esses grupos, os demais contribuintes passam a receber a restituição por ordem de entrega da declaração. O último pagamento cai em 30 de setembro. 

Veja o calendário de pagamento da restituição:

  • 1º lote: 31 de maio
  • 2º lote: 30 de junho
  • 3º lote: 29 de julho 
  • 4º lote: 31 de agosto
  • 5º lote: 30 de setembro

O prazo para a entrega da declaração do IRPF foi prorrogado para 31 de maio neste ano.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.