Resultado da indústria em novembro foi melhor que em outubro

Apesar da queda na produção em sete das 12 regiões pesquisadas, os resultados da Pesquisa Industrial Mensal regional de novembro são "um pouco melhores" do que os registrados em outubro, quando nove regiões apresentaram queda, segundo disse a gerente de análise do departamento de indústria do IBGE, Mariana Rebouças. Segundo ela, a pequena reação ocorreu devido à melhoria do cenário interno com o descolamento da Argentina, encomendas para o final do ano e crescimento de exportações. A produção industrial nacional havia registrado aumento de 1,4% ante outubro, mas a pesquisa regional não inclui essa base de comparação mensal, mas apenas a que leva em conta igual mês do ano anterior. Mariana observou que a indústria alimentar (especialmente açúcar, aves abatidas, carne suína, arroz beneficiado e café solúvel) está liderando os impactos positivos na produção na maior parte das regiões, enquanto as pressões negativas têm sido dadas por metalurgia, mecânica, vestuário e têxtil. Produção se SP mantém tendência à desaceleraçãoA produção industrial de São Paulo mantém a tendência de desaceleração, apesar do crescimento de 0,8% registrado em novembro ante igual mês de 2000. Mariana Rebouças explicou que a redução no ritmo de crescimento no Estado pode ser observada no indicador acumulado da produção no ano passado, que caiu de 3,4% até outubro para 3,2% em novembro. A produção paulista começou 2001 com crescimento de 12,7%, chegou a junho com o aumento acumulado em 6% e em novembro já tinha desacelerado para 3,2%. Ela explicou também que o crescimento de novembro na produção industrial de São Paulo ante igual mês de 2000 foi impulsionado especialmente pelo desempenho dos segmentos de material elétrico e comunicação (11,2%), alimentos (7,4%) e química (5,5%). Os principais impactos negativos foram dados pela metalurgia (-5,4%) e mecânica (-4,3%).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.