finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

'Resultado por si só não dá sustentabilidade'

Entrevista com

O Estado de S.Paulo

29 de abril de 2012 | 03h10

Formado pela Unicamp em 1990, o engenheiro mecânico Mário Anseloni, de 44 anos, iniciou sua carreira como estagiário na IBM. Mas foi na HP que sua trajetória cresceu rapidamente. Entrou na empresa em 1998, ao concluir um MBA na Thunderbird School of Global Management, em Phoenix, Estados Unidos. Para fazer esse curso, aliás, Anseloni deixou seu emprego, então na Morre Formulários, vendeu tudo o que tinha e seguiu para o Arizona com sua mulher. Na universidade, ainda em 1997, foi contactado pela HP para fazer parte de seus quadros. Dois anos depois de estar na companhia, tornou-se diretor, em Miami, de uma linha de negócios para a América Latina. Em 2002, foi convidado a vir para o Brasil com a missão de dar uma 'virada' na filial, que passava por dificuldades. Os resultados foram aparecendo e o que era para ser o trabalho de um ano, levou-o à presidência da organização no Brasil. Em 2009, foi sondado para comandar a Itautec, empresa do grupo Itaú. Em janeiro de 2010, assumiu como presidente e CEO, o primeiro que não era da família Setúbal.

(em Miami voltada para América Latina)o cargo de presidente

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.