Resultado regional da indústria é melhor que o de junho

As quedas na produção industrial regional em julho, registradas em oito das 12 regiões analisadas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), refletem o já conhecido quadro negativo na produção industrial nacional. A avaliação partiu da economista do Departamento de Indústria do instituto, Isabella Nunes Pereira. Ela lembrou que o instituto divulgou recentemente o desempenho da indústria nacional, que teve queda de 2,5% em julho, ante julho do ano passado. "O quadro regional reflete o cenário de recuo na demanda no mercado interno, afetado por queda de renda e juros altos", disse. Mais uma vez, os Estados a apresentarem desempenhos positivos na produção regional em julho estavam ligados aos setores de exportação, de agroindústria e de petróleo, "os únicos a apresentarem dinamismo expressivo na produção", segundo a técnica. Porém, ela considerou que o resultado regional de julho, apesar de ruim, é melhor do que o junho. Naquele mês, o IBGE registrou queda na produção industrial em nove das 12 regiões analisadas.Rio também tem 4ª queda consecutivaOutra queda de peso, citada pela economista foi a da produção industrial do Rio de Janeiro, que caiu 1,6% em julho, ante julho de 2002. Esta também foi a quarta queda consecutiva da região, neste tipo de comparação. "Isso é causado pelas sucessivas quedas na produção da indústria da transformação no Estado", afirmou. Ela explicou que a indústria da transformação caiu 5,8% em julho, ante julho do ano passado, o pior resultado desde abril de 2002. "Dentro da indústria da transformação, o setor têxtil, mais voltado para o mercado interno, contribuiu para o resultado", disse, acrescentando que o segmento teve queda de 63,4% em julho, ante julho de 2002. Porém, nos indicadores para períodos mais abrangentes, a produção da indústria fluminense apresentou resultados positivos: alta de 0,5% de janeiro a julho do ano, e elevação de 5% nos últimos 12 meses até julho.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.