Resultados em tecnologia decepcionam Ásia

Desapontamento com balanços da Microsoft e Google pesou sobre os pregões em Taipé e na Coreia do Sul

19 de julho de 2013 | 08h28

Os mercados de ações da Ásia fecharam majoritariamente em queda nesta sexta-feira, com preocupações sobre o crescimento da China pesando sobre Xangai. Além disso, os resultados corporativos continuam a direcionar muitas das apostas dos investidores da região. 

O índice Xangai Composto perdeu 1,5% e fechou aos 1992,65 pontos, após ganho de 0,6% na sessão anterior. O índice Shenzhen Composto recuou 2,2% para 931,65 pontos. As perdas nas ações na China foram lideradas por bancos e empresas do setor imobiliário em meio a contínuas preocupações sobre a desaceleração do crescimento do país.

No início da semana, a China informou que o Produto Interno Bruto cresceu 7,5% no segundo trimestre, em comparação com o mesmo período do ano anterior. A expansão ficou em linha com as expectativas, mas ficou abaixo da alta de 7,7% no primeiro trimestre. 

Ontem, após o fechamento do mercado em Nova York, os balanços da Microsoft e do Google decepcionaram os investidores, o que pesou sobre os pregões em Taipé e na Coreia do Sul, que possuem também grandes empresas de tecnologia.

Com preocupações sobre resultados corporativos, principalmente no setor de tecnologia, o índice Kospi, da Coreia do Sul, cedeu 0,2%, para 1871,41 pontos, e o índice Taiwan Weighted caiu 1,6%, para 8062,03 pontos. Na Austrália, índice S&P/ASX 200 perdeu 0,4% e encerrou a sessão aos 4972,10 pontos e, nas Filipinas, o índice PSEi perdeu 0,4% aos 6621,02 pontos.

O sentimento dos investidores também foram prejudicados pela realização de lucros e o consequente fechamento em queda de 1,48% na Bolsa de Tóquio. Segundo analistas, os agentes do mercado japonês travaram lucros antes das eleições parlamentares da Câmara Alta do país no domingo e contratos futuros pesaram sobre o mercado à vista.

Em Hong Kong, o índice Hang Seng ganhou 0,1% e fechou aos 21362,42 pontos. O índice foi apoiado pelo HSBC que avançou 1,2% nesta sexta-feira, após os fechamentos em alta em Wall Street na quinta-feira. Fonte: Dow Jones Newswires.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.