Resultados negativos no Japão derrubam bolsas asiáticas

Tóquio perde 0,37% e Seul 1,42%; Jacarta e Xangai registram alta de 0,24% e 2,96%

Agências internacionais,

16 de fevereiro de 2009 | 06h11

As Bolsas asiáticas fecharam o pregão desta segunda-feira, 16, fecharam o pregão em baixa, após o governo japonês anunciar que o Japão teve a contração mais acelerada dos últimos 35 anos entre outubro a dezembro de 2008. Apenas Xangai e Jacarta foram na contramão e registraram resultados positivos.   Veja também:De olho nos sintomas da crise econômica  Dicionário da crise  Lições de 29 Como o mundo reage à crise    O índice Nikkei da Bolsa de Valores de Tóquio baixou 29,23 pontos (0,37%), aos 7.750,17. O índice Topix, que reúne todos os valores da primeira jornada, aumentou por sua parte 5,51 pontos (0,72%), para 770,10.   O PIB japonês caiu num ritmo anual de 12,7% no período de outubro a dezembro de 2008, disse o governo na segunda-feira, 16. Esta é a queda mais acentuada do Produto Interno Bruto japonês desde o choque do petróleo de 1974. Ela é muito mais grave que as quedas de 3,8% dos EUA e de 1,2% da zona do euro.   Em Seul, o índice Kospi encerrou em queda de 1,42%, aos 1.175,47 pontos. Já em Hong Kong, a baixa do indicador Hang Seng foi de 0,73%.   Bangoc e Manila também registraram queda de 0,05% e 0,20%. Austrália perdeu 0,89%.   Na contramão dos outros mercados, Jacarta e Xangai encerraram com altas de 0,24% e 2,96%.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.