Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Retirada de blocos de petróleo deve afugentar estrangeiros

A retirada de 41 blocos da 9ª Rodada de Licitação da Agência Nacional Petróleo (ANP) deve afastar grandes empresas estrangeiras da disputa. A opinião é do advogado Luiz Antônio Lemos, do Tozzini Freire Advogados, escritório que atualmente coordena a entrada de várias dessas companhias estrangeiras no leilão. "As empresas estão desapontadas com a mudança às vésperas do leilão. A 9ª rodada caminhava para a ser maior."Segundo ele, executivos de grupos estrangeiros estão se reunindo desde ontem para avaliar se permanecem na disputa. Até porque, destacou, os blocos retirados eram considerados os melhores, chamados informalmente no mercado como "golden blocks" ("blocos de ouro")."O potencial dessas reservas já era de conhecimento de todo o mercado. As grandes empresas estrangeiras vinham para cá exatamente interessados nelas. A população podia não saber, mas o mercado já sabia", afirmou.Lemos observou que a dúvida agora é saber quais as mudanças que o governo ainda irá anunciar nas regras do leilão. Um dos pontos que causou desconforto aos investidores estrangeiros é o fato de a retirada dos blocos ter sido anunciada na sede da Petrobras. "Essa é uma questão de governo. Ficou parecendo que existe interesse em proteger a empresa", avaliou.Para o advogado, com a retirada dos blocos mais importantes, a rodada agora será palco para empresas de médio porte. As grandes, que antes estavam muito interessadas em participar, não devem ter tanta vontade.

MÔNICA CIARELLI, Agencia Estado

09 de novembro de 2007 | 15h28

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.