AFP PHOTO / Sergio LIMA
AFP PHOTO / Sergio LIMA

Retomada da economia virá principalmente no emprego, diz Meirelles

Ministro da Fazenda aposta em recuperação mais acentuada nos próximos meses com 'trajetória sólida' do mercado de trabalho

Fernando Nakagawa, Carla Araújo e Tânia Monteiro, O Estado de S.Paulo

23 Agosto 2017 | 14h50

BRASÍLIA - O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, afirmou que a recuperação da economia será vista nos próximos meses "principalmente no emprego". A previsão foi feita em cerimônia realizada no Palácio do Planalto nesta quarta-feira para o lançamento de nova linha de capital de giro para as pequenas e médias empresas (PME) do BNDES.

Meirelles comentou que o mercado de trabalho tem reagido "antes do que muitos previam". "Há indícios de que a economia está em recuperação e o movimento será acentuado durante o ano", disse. "A recuperação será vista principalmente no emprego, que está em trajetória sólida", completou.

Ele disse ainda que, após a reação da atividade no setor agrícola no início do ano, outros segmentos da economia apresentam dados mais fortes. O ministro se referiu à indústria, que cresceu 5,7% no segundo trimestre na comparação com os três meses anteriores, e o varejo, que teve expansão de 6,9%. 

"Os serviços também crescem e reagem diretamente à retomada da atividade", completou.

Limites. Meirelles defendeu que "o governo tem deixado muito claro que há limites" no programa de refinanciamento das dívidas com o governo, o Refis. "A Fazenda apresentou uma proposta e há uma contraproposta. Estamos dentro desse processo (de negociação)"

Segundo o minsitro, é importante que "fique assegurada" a arrecadação neste ano, de forma que "justifique o próprio Refis e que permita às empresas retomarem atividades".

Meirelles comentou ainda que é importante que "haja indicação muito clara que é um mau negócio não pagar impostos". "Porque isso passa a ser visto como fonte de crédito barato", disse.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.