Retomada dos investimentos deve ganhar forças

A retomada dos investimentos na produção deve ganhar força nos próximos meses, consolidando a tendência revelada pelos dados do Produto Interno Bruto (PIB) do terceiro trimestre deste ano. As encomendas do setor de máquinas e equipamentos nos últimos dois meses confirmam a tendência de recuperação consistente dos investimentos. "Houve aumento substancial na quantidade pedidos, alavancado principalmente pelas condições de financiamento muito favoráveis", diz Andreas Meister, presidente da Ergomat, fabricante de máquinas-ferramenta (máquinas de fazer máquina).

AE, Agencia Estado

12 de dezembro de 2009 | 09h02

A reação foi tamanha que a previsão da empresa de fechar o ano com faturamento equivalente a 55% das vendas de 2008, foi elevada para 66%. Boa parte dos clientes da Ergomat são empresas de pequeno porte, que passaram a desengavetar projetos de investimento, estimuladas pelas linhas de financiamentos com taxa de juros de 4,5% ao ano do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). "As notícias são boas", diz o presidente da Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq), Luiz Aubert Neto. "Tenho conversado com associados que me contam que estão com vendas surpreendentes".

A demanda por novos financiamentos no BNDES reforçam o otimismo. O valor das consultas para financiamentos que entraram no banco entre janeiro e outubro (último dado disponível) cresceu 20% sobre a igual período de 2008. O montante atingiu R$ 184,5 bilhões, o que representa R$ 30,6 bilhões a mais em relação a 2008. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Tudo o que sabemos sobre:
criseinvestimentosretomada

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.