Retomada econômica global está enfraquecendo--OCDE

A recuperação econômica global está perdendo ritmo, deixando a zona do euro presa a uma leve recessão e os Estados Unidos com risco de seguir esse caminho, informou a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) nesta segunda-feira, cortando fortemente suas previsões.

LEIGH THOMAS, REUTERS

28 de novembro de 2011 | 11h43

A ameaça de uma deterioração ainda maior ganhará corpo caso a zona do euro não lide com sua crise de dívida e os parlamentares norte-americanos fracassem em acertar um acordo para reduzir os gsto, alertou a OCDE.

Na falta de uma ação decisiva de líderes da zona do euro, o Banco Central Europeu (BCE) sozinho tem o poder de conter a crise do bloco, disse o organismo, sediado em Paris. Nos Estados Unidos, contudo, o Federal Reserve tem pouca munição à disposição.

Embora o sólido crescimento em grandes economias emergentes ofereça algum impulso, a queda no comércio global deve reduzir a produção chinesa, prevê a OCDE.

No documento semestral Perspectiva Econômica, o organismo estima que o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) global desacelere a 3,4 por cento em 2012, ante 3,8 por cento neste ano.

Trata-se de uma forte queda ante a previsão anterior, de maio, quando a OCDE estimou que o mundo cresceria 4,2 por cento neste ano e 4,6 por cento em 2012.

Lutando para conter uma crise de dívida sem precedentes, a zona do euro já entrou em recessão e vai registrar um débil crescimento de apenas 0,2 por cento em 2012, segundo a OCDE, reduzindo sua previsão ante a estimativa de crescimento de 2,0 por cento dada em maio.

PREVISÕES

A OCDE reduziu a expectativa de crescimento do PIB dos EUA em 2012 para 2,0 por cento, ante 3,1 por cento na previsão de maio. Para a zona do euro, a estimativa para 2012 foi cortada a 0,2 por cento, ante 2,0 por cento em maio.

A expectativa para o crescimento chinês em 2012 caiu para 8,5 por cento, frente a 9,2 por cento em maio. A previsão para o Japão foi reduzida para 2,0 por cento, ante 2,2 por cento.

A OCDE disse que a taxa de crescimento econômico da Alemanha será de 0,6 por cento no próximo ano, devido à queda prevista nas exportações e à cautela das empresas em investir. Para este ano, a expectativa é de que a maior economia da Europa avance 3,0 por cento.

A OCDE estima que a economia da França vai recuar para 0,3 por cento no próximo ano, abaixo da meta do governo, de 1,0 por cento. Para a Grã-Bretanha, a OCDE prevê que a produção econômica se expanda 0,5 por cento no ano que vem, contra estimativa anterior de 1,8 por cento.

Tudo o que sabemos sobre:
MACROOCDEATUALIZA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.