Reunião com Meirelles termina sem solução para greve no BC

A reunião entre o presidente do Banco Central (BC), Henrique Meirelles, e os representantes sindicais dos empregados do banco terminou no final da tarde desta terça-feira sem um acordo capaz de encerrar o movimento iniciado no último dia 19 de setembro.Os servidores do BC querem um reajuste de 6,82% ainda neste ano e outro, de 15%, em janeiro de 2006. O governo, em contrapartida, já apresentou uma proposta de aumento salarial de apenas 5,72%.A única novidade da reunião é que foi marcada uma nova rodada de negociações com o Ministério do Planejamento para a manhã da próxima sexta-feira. "O presidente do BC adiantou que acha que nossa proposta ainda está longe do que o governo é capaz de conceder", disse o diretor do Sindicato dos Servidores Públicos Federais, Edison Cardoni.Meirelles, de acordo com o sindicalista, também demonstrou preocupação com o fato de que a greve está começando a afetar serviços essenciais do banco.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.