Reunião da Volks e sindicalistas termina sem acordo

Terminou hoje sem acordo reunião de representantes da Volkswagen do Brasil e dirigentes do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC com o presidente do Tribunal Superior do Trabalho (TST), ministro Vantuil Abdala, para discutir os acertos financeiros da greve que os trabalhadores da empresa fizeram em outubro passado. Nova reunião de conciliação foi marcada para segunda-feira pelo ministro. No encontro de hoje, Abdala fez uma proposta conciliatória, aceita na hora pelo advogado do sindicato, Roberto Caldas, a respeito dos 17 dias em que os trabalhadores ficaram parados. O ministro propôs que a empresa abra mão de cinco dias, com os trabalhadores compensando seis dias e a Volks descontando os outros seis. Os representantes da empresa pediram tempo para consultar a diretoria e dar uma resposta. A proposta do presidente do TST não altera o valor da Participação nos Lucros e Resultados (PLR) fixado em,no mínimo, R$ 4.750,00 pelo Tribunal Regional do Trabalho (TRT) de São Paulo, em decisão tomada na semana passada. O TRT também havia determinado que os dias parados não fossem descontados. A Volks havia recorrido ao TST contra essas duas determinações.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.