Reunião do Fed no foco do investidor

BC dos EUA realiza amanhã seu último encontro de 2007 e deve cortar taxa de juros de 4,5% para 4,25% ao ano

Leandro Modé, O Estadao de S.Paulo

10 de dezembro de 2007 | 00h00

O pacote de ajuda aos mutuários americanos com dificuldades de honrar suas hipotecas e os números de novembro do mercado de trabalho dos Estados Unidos arrefeceram a tensão entre os investidores na semana passada.O Índice da Bolsa de Valores de São Paulo (Ibovespa) bateu na quinta-feira o 43º recorde do ano e o Índice Dow Jones ganhou quase 2% entre segunda e sexta-feira. "Sem dúvida, o ambiente lá fora melhorou", disse Silvio Campos Neto, economista-chefe do Banco Schahin. O clima mais leve fez crescer a aposta em um corte de 0,25 ponto porcentual da taxa básica de juros dos EUA na reunião de amanhã do Federal Reserve (Fed, o banco central do país). Antes, as apostas estavam divididas entre 0,25 e 0,50 ponto porcentual. Atualmente, o juro básico está em 4,5% ao ano. No Brasil, o destaque da semana é o anúncio do crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) no 3º trimestre, na quarta-feira. A expectativa é de um alta de 1,4% em relação a igual período do ano passado. O investidor também deve ficar atento à votação da prorrogação da CPMF, que ocorrerá amanhã ou quarta-feira.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.