Reunião entre Europa e Mercosul termina sem avanços

A reunião ministerial entre o Mercosul e a União Européia, que tinha o objetivo de tentar agilizar as negociações comerciais entre os dois blocos, terminou como era esperado: com uma retórica positiva, mas sem nenhum sinal de avanços concretos no curto prazo.Tradicionalmente durante o encontro de cúpula entre a EU-America Latina e Caribe, que ocorre a cada dois anos, é realizada uma reunião paralela com chefes de Estado europeus e do Mercosul para discutir a aproximação comercial entre os dois lados. Mas dessa vez, em Viena, a profunda crise vivida pelo bloco sul-americano forçou o cancelamento do evento. Os presidentes do Uruguai, Argentina e Paraguai anteciparam sua partida de Viena para não participar do encontro.Como restaria apenas o presidente Lula pelo lado do Mercosul, a maneira encontrada para se tentar atenuar um fiasco total foi a realização de um encontro entre ministros, entre eles Celso Amorim, do Brasil, e a comissária européia para o comercio, Benita Ferrero-Waldner.Efeito contrárioDiplomatas brasileiros afirmam que a reunião de Viena, mesmo se tivesse sido protagonizada por chefes de Estado, não teria resultado em avanços concretos, pois não trataria de aspectos técnicos da negociação. No entanto, a expectativa até muito recentemente - manifestada inclusive por Brasília - era que o encontro serviria para reanimar politicamente um processo de negociação que está estagnado.Deu-se justamente o contrário. A debandada de três dos quatro presidentes do Mercosul de Viena para evitar a reunião aumentou ainda mais o ceticismo com a perspectiva de um acordo entre os europeus. Ficou claro que a negociação não devera avançar enquanto o Mercosul não recuperar alguma unidade interna.Além disso, a conclusão da rodada da OMC, que também vive um impasse, é um pré-requisito para a conclusão de um acordo bi-regional.ConclusõesO comunicado conjunto final da reunião de hoje afirma que a EU e o Mercosul ?reafirmaram conferir prioridade estratégica à celebração de um Acordo de Associação Inter-regional ambicioso e equitativo?.Além disso, observa a necessidade de avançar nas negociações, e para isso vão convocar uma nova reunião ministerial, embora não tenham estabelecido uma data para ela.UE e Mercosul também reafirmaram seu compromisso em concluir a rodada multilateral da Organização de Comércio (OMC) em 2006. Nessas negociações, observam, ?continuarão a ter em conta as preocupações especiais das economias pequenas e mais vulneráveis, bem como as dos países de menor desenvolvimento?.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.