Reunião sobre exploração de petróleo no pré-sal é adiada

O ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, informou hoje, ao chegar à reunião do Conselho Nacional de Política Energética (CNPE), no Ministério de Minas e Energia, o adiamento para a próxima semana da primeira reunião da comissão interministerial criada para discutir mudanças no marco regulatório do petróleo.A comissão deverá alterar as regras para exploração de reservas de petróleo diante do surgimento das reservas gigantes da chamada camada pré-sal. Na quinta-feira da semana passada, ao anunciar a sua criação, o ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, disse que a primeira reunião ocorreria essa semana. Ao comunicar o adiamento, Bernardo não detalhou, entretanto, as razões e o local onde será realizada.A comissão interministerial tem prazo de 60 dias para apresentar suas sugestões ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Além de Bernardo e Lobão, é formada pelos ministros da Fazenda, Guido Mantega, e Casa Civil, Dilma Roussef, o diretor-geral da Agência Nacional de Petróleo (ANP), Haroldo Lima, e pelos presidentes da Petrobras, Sérgio Gabrielli, e do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Luciano Coutinho.A reunião do CNPE hoje, a primeira do ano, pode discutir a retomada da oitava rodada de licitação de blocos de exploração de petróleo, aberta no ano passado, mas suspensa por decisão judicial.O pré-sal é uma camada de reservatórios que se encontram no subsolo do litoral do Espírito Santo a Santa Catarina, ao longo de 800 quilômetros, em lâmina d?água que varia entre 1,5 mil e 3 mil metros de profundidade e soterramento (área do subsolo marinho que terá de ser perfurada) entre 3 mil e 4 mil metros. O óleo está em uma área muito profunda, sob uma camada de sal, abaixo do leito marinho.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.