Reunião sobre petróleo pede esforço global conjunto

Tanto consumidores quanto produtores devem tomar medidas para lidar com a atual crise do petróleo. Entre as ações estão um maior investimento para ampliar a produção e uma melhor regulação sobre o mercado global de petróleo, de acordo com a declaração final da reunião de países produtores e consumidores, realizada ontem em Jeddah, na Arábia Saudita."A situação demanda um esforço concentrado de todas as partes, países produtores e consumidores", afirma o texto. O documento lista uma série de pontos para que ocorra maior estabilidade no mercado petrolífero, inclusive a necessidade de investimentos nos países produtores, para evitar problemas que impediram o desenvolvimento de novos campos.As reservas - quantidades armazenadas para uma eventual crise no suprimento - também diminuíram muito nos últimos anos. A declaração final da reunião cita ainda a importância dessas reservas para "a estabilidade do mercado global de petróleo".O rei Abdullah atribuiu os elevados preços de petróleo aos especuladores, aos altos impostos sobre combustíveis nos países consumidores e ao aumento da demanda nos países em desenvolvimento.EUAA posição dos Estados Unidos sobre o tema é diferente. No sábado, o secretário de energia dos EUA, Samuel Bodman, afirmou que a alta do petróleo se deve à insuficiência da produção e não aos movimentos especulativos. Bodman disse que a produção de petróleo ainda não acompanha a crescente demanda, especialmente por parte de países em desenvolvimento, como China e Índia.O secretário declarou que os mercados de commodities experimentaram um imenso afluxo de dinheiro dos investidores financeiros nos últimos anos. Mas que eles apenas têm seguido a alta do mercado e não causaram a elevação dos preços. As informações são da Dow Jones.

GABRIEL BUENO DA COSTA, Agencia Estado

23 de junho de 2008 | 07h44

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.