Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Revisão confirma queda de 1,9% no PIB do Reino Unido

Na comparação com os três primeiros meses de 2008, a economia britânica teve uma retração de 4,1%

Agencia Estado e Reuters

22 de maio de 2009 | 08h46

A economia do Reino Unido teve contração de 1,9% no primeiro trimestre deste ano, em relação ao quarto trimestre do ano passado, na maior retração trimestral desde 1980. Na comparação com os três primeiros meses de 2008, o Produto Interno Bruto (PIB) britânico encolheu 4,1% entre janeiro e março de 2009, de acordo com a segunda estimativa do Escritório Nacional de Estatísticas, em que não houve revisão dos números divulgados na estimativa original.

Veja também:

especialAs medidas do Brasil contra a crise

especialAs medidas do emprego

especialDe olho nos sintomas da crise econômica 

especialDicionário da crise 

especialLições de 29

especialComo o mundo reage à crise 

Economistas não esperavam revisão nas estimativas originais do PIB. O declínio foi puxado pela maior queda trimestral nos gastos das famílias desde 1980 e pelo recuo recorde de 6 bilhões de libras esterlinas nos estoques. Foi a maior retração na economia do país para o primeiro trimestre desde 1979.

Analistas argumentam que provavelmente o pior já passou e agora o debate cresce em torno de quando o crescimento voltará e sobre quão sustentável será a retomada. Muitos esperam que a política monetária siga afrouxada por mais algum tempo.

O Banco da Inglaterra não tem clareza sobre as perspectivas futuras da economia, indicando que taxas positivas do PIB podem ser vistas na virada do ano, mas alertando que a fraqueza pode se estender caso os bancos não aumentem os financiamentos.

"Embora a economia britânica possa ter já passado o piso dessa recessão, qualquer recuperação parece que será construída sobre uma base muito frágil", disse Jonathan Loynes, economista-chefe do Capital Economics.

Tudo o que sabemos sobre:
PIBReino Unidocrise

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.