coluna

Dan Kawa: Separar o ruído do sinal é a única forma de investir corretamente daqui para a frente

RF: cosméticos e bebidas frias podem ter alta de imposto

O governo estuda elevar impostos para cosméticos e bebidas frias para aumentar a arrecadação e cobrir as despesas com a Conta de Desenvolvimento Energético (CDE). Segundo o secretário-adjunto da Receita Federal, Luiz Fernando Teixeira Nunes, a instituição apresentou para o Ministério da Fazenda e para a Casa Civil uma série de cenários e medidas que podem ser implementadas. Nunes afirmou ainda que outros estudos estão em andamento, sendo preparados, como forma de oferecer alternativas para elevar a arrecadação.

RENATA VERÍSSIMO E VICTOR MARTINS, Agencia Estado

25 de março de 2014 | 12h05

"Ainda não há como dizer quais tributos vão aumentar para cobrir a conta da CDE", disse o secretário-adjunto. Até o momento, a expectativa é de que cosméticos e bebidas frias estejam na lista de itens com elevação de tributos. "A decisão não depende da Receita, cabe ao Ministério da Fazenda e a Casa Civil decidirem sobre a implementação", justificou Nunes.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.