Rhodia deve ser vendida até final do ano

A Rhodia-Ster deve ser vendida até o final do ano. Segundo avaliação do Grupo Rhodia, produtor de especialidades na área química, as atividades da controlada estão distantes de seu foco de atuação. Principal fabricante nacional de resina pet - utilizada na fabricação de garrafas plásticas - a empresa já conta com interessados no Exterior. Os nomes dos candidatos, no entanto, não são revelados pela Rhodia.A Rhodia-Ster vem sendo saneada há dois anos e seu endividamento, que já esteve em R$ 800 milhões, situa-se hoje abaixo de R$ 300 milhões. Os débitos podem ainda ser alongados, uma vez que boa parte da dívida foi contraída junto ao grupo controlador, com sede na França. Segundo um analista do setor petroquímico, é possível que o lucro da Rhodia-Ster caia no terceiro trimestre, impactado pelo aumento nos preços das resinas, em função da alta do petróleo no mercado internacional. Apesar da pressão externa, a Rhodia-Ster vem de uma recuperação de resultados. A empresa registrou lucro líquido de R$ 22,215 milhões no primeiro semestre do ano, revertendo o prejuízo de R$ 171,940 milhões apurado em igual período de 99. A receita líquida da companhia evoluiu 39%, para R$ 283,129 milhões. O resultado operacional foi um prejuízo de R$ 62 mil, ante perda de R$ 182,663 milhões nos primeiros seis meses do ano passado. O último negócio com ações ordinárias da Rhodia-Ster ocorreu no dia 06 de outubro, segundo dados da Economática. Os papéis fecharam estáveis em R$ 0,13 a unidade.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.