Ribeirão Preto atrai vizinhos e vira polo de consumo

A alta do consumo em Ribeirão Preto pode ser observada nas ruas pelo movimento nos corredores comerciais e nos três grandes shopping centers. Mesmo quando a cidade sente alguma desaceleração econômica, os moradores de dezenas de municípios próximos garantem os bons negócios no comércio e serviços.

O Estado de S.Paulo

29 de julho de 2012 | 03h10

Responsáveis por 70% do Produto Interno Bruto (PIB) da região, eles são apontados como o grande atrativo para manter sempre aquecida a economia da chamada "Califórnia Brasileira".

O economista Marcelo Bosi Rodrigues, do Sindicato do Comércio Varejista de Ribeirão Preto (Sincovarp), diz que pesquisas mostram que o consumo cresceu muito na cidade nos últimos anos, em níveis acima da média do País. Ele atribui isso à boa renda média da região, já que Ribeirão depende muito das cidades em seu entorno.

A expansão do consumo também pode ser percebida na venda de veículos. Na Avenida Costa e Silva, ponto tradicional de lojas revendedoras, comerciantes dizem que os compradores estão cada vez mais exigentes e não ligam de pagar mais por isso. Adriano Gomes, responsável pelas vendas em uma dessas lojas, diz que até poucos anos atrás vendia cerca de dez carros por mês, mas agora chega a passar de 20. / RENE MOREIRA, ESPECIAL PARA O ESTADO

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.