Rigotto pede a Lula solução para embargo russo ao RS

O governador gaúcho Germano Rigotto aproveitou a presença do presidente Luis Inácio Lula da Silva em Porto Alegre para reclamar do tratamento diferenciado entre Santa Catarina e os outros Estados na questão da exportação de carne para a Rússia. Segundo a assessoria de imprensa do governo gaúcho, ao receber o presidente Lula ontem à noite no Aeroporto Internacional Salgado Filho, Rigotto disse que "a questão da carne é preocupante e precisa de uma rápida definição, que leve à igualdade de tratamento em todo o País". Ele disse ao presidente que o tema poderá ser levado ao Judiciário.Rigotto afirmou que "não pode apenas um Estado ter o status de zona livre de febre aftosa sem vacinação e por isso, ser premiado, não apenas com o mercado da Rússia, que declarou o embargo, mas com a perspectiva da abertura de novos mercados promissores".Na nota divulgada pela assessoria do governador, ele diz que relatou ao presidente as últimas conversas tanto com o setor produtivo de carne do Rio Grande do Sul, como com representantes de alguns outros Estados, além do próprio governador Luiz Henrique da Silveira (SC), que se disse solidário "nesta busca pelo equilíbrio na questão sanidade animal no País".Os produtores gaúchos calculam que o embargo russo gera prejuízos mensais superiores a R$ 25 milhões apenas para as cadeias da avicultura, suinocultura e pecuária de corte do Rio Grande do Sul. O cálculo foi feito levando em conta os volumes que deixaram de ser exportados e a queda de preços dos produtos brasileiros no mercado internacional, decorrentes dos arranhões na imagem da produção nacional no exterior.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.