Rio atua para sediar Centro Internacional de Resseguros

Um protocolo de intenções para desenvolver projeto para a instalação do Centro Internacional de Resseguros no Rio de Janeiro foi assinado hoje por entidades empresariais fluminenses, o governo estadual e municipal do Rio de Janeiro, o IRB Brasil Resseguros e a Superintendência de Seguros Privados (Susep) na Associação Comercial do Rio de Janeiro (ACRJ). O futuro centro já tem como sugestão de marca o nome de "Rio Resseguro".Como anfitriã, a vice-presidente da ACRJ e presidente da seguradora Icatu Hartford, Maria Sílvia Bastos Marques, listou argumentos para resseguradoras estrangeiras que vierem se instalar no Brasil escolherem o Rio para endereço sede. Basicamente, eles são de três grupos: é a cidade de maior tradição na área e sede de órgãos, entidades e empresas (como Susep, CVM, ANS, Fenaseg e IRB); possui importantes escolas formadoras de mão de obra especializada em seguro (como Funenseg, UFRJ e Instituto de Atuária da PUC-RIO); e é um mercado grande.De acordo com Maria Sílvia, o Rio tem vantagens nos dois primeiros grupos e está "empatado" com São Paulo em relação ao mercado. "São Paulo tem um mercado extremamente importante e o Rio também, mais concentrado em grandes empresas", disse Maria Sílvia. Ela citou como exemplo Vale do Rio Doce, Petrobras e Eletrobrás e lembrou também que vários fundos de pensão, como Previ, Petros e Valia possuem sede na cidade e seriam potenciais clientes de resseguro.

ADRIANA CHIARINI, Agencia Estado

26 de outubro de 2007 | 17h56

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.