Rio obtém empréstimo de US$ 1 bi do Banco Mundial

O Banco Mundial (Bird) assinou hoje empréstimo de US$ 1,045 bilhão (R$ 1,84 bilhão) para a Prefeitura do Rio de Janeiro, o primeiro financiamento a um município concedido até hoje pelo banco. Segundo o prefeito Eduardo Paes, a verba será usada para amortizar dívidas com a União, o que permitirá que a cidade pague menos juros e consiga liberar R$ 2 bilhões para investimentos nos próximos anos. A verba será usada em programas de saúde, educação e no plano de reurbanização das cerca de 600 favelas da cidade, entre outros.

SABRINA VALLE, Agencia Estado

20 de agosto de 2010 | 18h04

"É um empréstimo único, o primeiro deste tipo que o Banco Mundial faz a um município em todo o mundo", afirmou o diretor do Bird para o Brasil, Makhtar Diop, em solenidade realizada no Palácio da Cidade do Rio. Paes comemorou o financiamento, afirmando que a cidade poderá reduzir em até 25% a dívida da capital fluminense com a União, o que permitirá um alongamento dos prazos de pagamento e uma redução de 9% para 6% ao ano os juros pagos ao governo federal. O empréstimo, com prazo de pagamento de 30 anos, sairá em duas parcelas, sendo a primeira, de US$ 545 milhões, a ser liberada nos próximos dias. A segunda, de US$ 500 milhões, está programada para 2011. Hoje, a dívida da cidade com a União é de R$ 7,3 bilhões.

A solenidade contou com a presença do ministro da Fazenda, Guido Mantega. O ministro elogiou o trabalho de Paes no saneamento das finanças do município e a retomada econômica da cidade.

A verba será usada na construção de quatro novas Unidades de Pronto Atendimento, dez novas clínicas da família e na criação de 3 mil vagas em programas de educação em áreas de baixa renda e alta incidência de violência. O montante também ajudará a melhorar as contas da prefeitura, reduzindo, por exemplo, o déficit da previdência em 17% nos próximos 50 anos.

O Banco Mundial apoia ainda as metas da cidade de duplicar a cobertura dos programas de saúde da família, para 12% em 2011, e de reduzir o número de dias necessários para se abrir uma empresa no município. Paes também anunciou que a cidade pretende criar um marco institucional para parcerias público-privadas (PPP) em infraestrutura e fornecimento de serviços.

Tudo o que sabemos sobre:
empréstimoprefeituraRioBanco Mundial

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.