Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Rio Tinto nega interesse em contra-oferta por BHP

O executivo-chefe (CEO) da mineradora anglo-australiana Rio Tinto, Tom Albanese, negou hoje que esteja envolvido em negociações com qualquer outra companhia para apresentar uma contra-oferta pela mineradora BHP Billiton. "Não estamos discutindo o assunto com nenhum outro grupo nesse momento", afirmou o executivo durante teleconferência.A mineradora anglo-australiana também revelou ter identificado até US$ 30 bilhões em ativos que poderia vender para saldar dívidas e reorganizar o foco da empresa. De acordo com Albanese, os desinvestimentos somariam pelo menos US$ 15 bilhões, superando sua meta inicial de US$ 10 bilhões. A revisão se seguiu à compra da canadense Alcan Inc., por US$ 38 bilhões.Os novos dados foram anunciados pela manhã, enquanto a Rio Tinto tenta se desvencilhar da proposta de aquisição recebida da rival BHP. O grupo tem rejeitado a oferta e reafirmou hoje sua linha de raciocínio para continuar independente.Albanese e o diretor financeiro da mineradora, Guy Elliott, disseram que os ativos da Rio Tinto considerados para venda não fazem parte de sua principal área de negócios. "Embora todos os nossos negócios sejam lucrativos, existem alguns que não se encaixam tão bem", disse Elliott.O grupo pretende explorar opções para a venda da Rio Tinto Alcan Engineered Products, a participação nas minas de ouro em Cortez, nas minas de zinco, chumbo e prata Greens Creek e no projeto de Urânio Sweetwater, nos EUA, na Rio Tinto Minerals Talc, a participação no projeto de cobre e ouro Northparkes e no de urânio Kintyre, ambos na Austrália. A companhia já anunciou planos de vender a Rio Tinto Alcan Embalagens e a Rio Tinto Energy America. Segundo Albanese, o negócio de embalagens já tem atraído forte interesse de compradores. Elliott, por sua vez, enfatizou que a Rio Tinto espera obter um alto valor pelos negócios dos quais pretende se desfazer, mas não revelou o preço de cada ativo. As informações são da Dow Jones.

FABIANA HOLTZ, Agencia Estado

26 de novembro de 2007 | 11h22

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.