Rio Tinto planeja investir US$ 3,1 bilhões em expansão na Austrália

Anúncio veio após a companhia abandonar plano de combinar seus ativos de minério com a BHP

Danielle Chaves, da Agência Estado,

20 de outubro de 2010 | 08h56

Apenas alguns dias depois de abandonar o plano de US$ 116 bilhões para combinar seus ativos de minério de ferro na região de Pilbara, na Austrália, com a concorrente BHP Billiton, a Rio Tinto anunciou que pretende investir US$ 3,1 bilhões na expansão de sua capacidade de produção de minério na região.

A Rio Tinto planeja aumentar sua produção em Pilbara, que é responsável por cerca de um terço do comércio global de minério, para 283 milhões de toneladas ao ano até 2013, das cerca de 200 milhões de toneladas ao ano atuais. Uma expansão adicional pode levar a produção para 333 milhões de toneladas ao ano até meados de 2015.

A mineradora quer investir, entre outras coisas, em um ancoradouro no porto de Cape Lambert, um novo local para armazenagem, seis novas unidades de trens pesados e outros equipamentos. Mais investimentos deverão ser aprovados durante o próximo ano, para financiar expansões nas minas regionais e em armazéns da empresa.

A região de Pilbara cresceu fortemente nos últimos anos, à medida que a voraz demanda da China por minério de ferro para alimentar sua economia movida pelo setor de construção tem destacado a matéria-prima produzida naquele local da Austrália - que é a fonte de minério de alta qualidade do país mais próxima do mar. A China importa cerca de 50 milhões de toneladas de minério de ferro a cada mês.

As operações da Rio Tinto em Pilbara já receberam US$ 6 bilhões em novos investimentos desde julho, dos quais US$ 3,9 bilhões foram prometidos pela Rio Tinto, com o restante dos parceiros da mineradora - Sumitomo Corp., Mitsui & Co. e Nippon Steel Corp. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.