Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Rio Tinto vende participação em empresa de alumínio

A Rio Tinto vendeu sua participação na fabricante de produtos de alumínio Constellium por quase US$ 330 milhões. Com a transferência, a mineradora australiana diminuiu sua presença na empresa de 28% para 9,2%, com um total de 9,6 milhões de ações.

Agencia Estado

19 de novembro de 2013 | 04h17

No ano que terminou em 31 de dezembro, a Constellium registrou lucros de ? 134 milhões (US$ 181 milhões). A empresa, que produz para os setores aeroespacial, automotivo e de embalagens, foi criada após a Rio Tinto começar a pulverizar a compra de ativos depois da aquisição da gigante canadense de alumínio Alcan em 2007. Em 2011, a mineradora australiana já havia vendido o controle da Constellium para a Apollo Global Management.

Essa foi a mais recente venda de ativos da gigante do setor de mineração, que têm se esforçado para fortalecer seu balanço frente a uma redução na demanda de recursos. Na última semana, a empresa vendeu mais de 19,3 milhões de ações ao preço de cerca de US$ 17 cada, de acordo com notificação da Securities and Exchange Commission (SEC, a comissão de valores mobiliários dos EUA).

Em julho, a Rio Tinto já tinha concordado com a venda de sua participação majoritária nas minas de ouro e cobre de Northparkes, na Austrália, para a China Molybdenum por US$ 820 milhões. No mês passado, assinou um contrato para vender a mina de carvão de Clermont, no Estado de Queensland, para a Glencore Xstrata, em um negócio que pode valer US$ 1,02 bilhões. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
Rio TintoMineraçãoVenda

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.