Risco de insolvência da Itália 'parece ter acabado'

A Itália não está mais sob risco de perder sua soberania já que o temor de que seu governo não seja solvente "parece ter acabado", afirmou o primeiro-ministro do país, Mario Monti. O premiê comentou que houve um risco real de a Itália ter de declarar default sobre a dívida pública ou convidar comissários externos para governar o país.

AE, Agencia Estado

24 de setembro de 2012 | 09h11

Monti foi nomeado primeiro-ministro em novembro do ano passado e rapidamente introduziu cortes de benefícios e aumentos de impostos para controlar o déficit orçamentário italiano. Segundo ele, a economia do país, que teve contração por quatro trimestres consecutivos e ainda está diminuindo, começará a crescer em 2013. O fraco crescimento da Itália reflete o fracasso em impulsionar a produtividade do trabalho na última década "apesar das tendências de salário real estagnado", disse Monti.

"Aumentar a produtividade do nosso setor de negócios e as exportações para fora da Europa, onde está o crescimento, é o principal caminho para sair da crise", afirmou o premiê. Monti fez as declarações na abertura de uma conferência em Roma organizada pelo governo italiano e pela Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE). As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
ItáliaMontiinsolvência

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.