carteira

As ações mais recomendadas para dezembro, segundo 10 corretoras

Risco de novas perdas de bancos leva tensão a bolsas européias

Instituições em todo o mundo 'continuam em risco' de baixas contábeis adicionais de US$ 120 bilhões, diz UBS

Agências internacionais,

15 de fevereiro de 2008 | 08h46

O mercado financeiro mundial opera nesta sexta-feira, 15, pressionado por perspectivas negativas. Segundo relatório divulgado pelo UBS, se a situação das seguradoras de bônus piorar, bancos em todo o mundo "continuariam em risco" de baixas contábeis adicionais de US$ 120 bilhões.   Como conseqüência, as bolsas européias entraram em baixa depois de uma leve alta sustentada pelos ganhos de empresas químicas e mineradoras. Londres, que operava em ligeira alta, virou e caía 0,25% por volta das 9h50; Paris estava em -0,60% e Frankfurt, em -0,01%. Os mercados asiáticos também tiveram resultados negativos nesta sexta, à exceção de Hong Kong, que teve recuperação no final do pregão, e de Taiwan.   As bolsas da China fecharam em queda. O índice Xangai Composto caiu 1,2% e o Shenzhen Composto perdeu 0,7%. A Bolsa da Coréia fechou em ligeira baixa de 0,2%. O mercado filipino encerrou em queda, seguindo Wall Street e refletindo as preocupações sobre a situação política local. O índice PSE Composto recuou 0,9%. Já na Austrália, o índice S&P/ASX 200 recuou 1,4%.   Segundo relatório divulgado pelo UBS, as baixas contábeis relacionadas a perdas com CDOs e hipotecas subprime já totalizam US$ 150 bilhões, de acordo com as estimativas de Finch. "Os riscos estão aumentando e se espalhando e as condições de liquidez ainda estão longe do normal", disse o analista Philip Finch.   "Os bancos fizeram progressos nas baixas contábeis relacionadas ao mercado de crédito", disse Finch. "Mas mais (baixas contábeis) são esperadas", acrescentou. Frente a este cenário, o UBS recomendou o HSBC, o Bank of America e o UniCredit para serem incluídos em um "portfólio defensivo".   As ações das instituições financeiras também sofreram queda nesta sexta. As ações do Natixis despencaram 12,4% em Paris e foram ao menor nível em três anos, depois que o banco anunciou uma baixa contábil surpresa de 1,2 bilhão de euros (US$ 1,75 bilhões), por conta de sua exposição a hipotecas subprime e seguradoras de bônus. Já os papéis do UBS ampliaram as perdas de ontem e recuaram 3,5%. As ações do Bank of Ireland, por sua vez, cederam 1%.

Tudo o que sabemos sobre:
baixas contábeisUBSquedabolsas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.