Riscos na compra de títulos de capitalização

A nova circular da Susep traz vantagens para os interessados em adquirir títulos de capitalização, especialmente a transparência. Mas os órgãos de defesa do consumidor chamam a atenção para alguns aspectos. Um deles, a freqüência com que os títulos passaram a ser comparados à caderneta de poupança. Segundo o técnico de Assuntos Financeiros do Procon-SP, Alexandre Costa Oliveira, é importante que o consumidor saiba que são produtos diferentes. "Capitalização tem suas características próprias, e uma das principais é o direcionamento de uma porcentagem para os prêmios", ressalta. Ele alerta o consumidor para a propaganda enganosa que pode ser feita pelos revendedores de títulos. "Quem vende não pode dar esclarecimentos sobre um produto usando por analogia um outro que, na verdade, é diferente. Se isso acontecer, é jogada de marketing."Oliveira aconselha a quem vai adquirir um título ler com atenção o contrato e procurar tirar todas as dúvidas. Com freqüência são utilizados termos de difícil compreensão para o consumidor. Uma dica é se informar sobre títulos nos sites da Superintendência de Seguros Privados (Susep) e Federação Nacional dos Corretores de Seguros Privados, de Capitalização e de Previdência Privada (Fenacor) e na cartilha de investimentos do Finanças Pessoais (veja os links abaixo).ExtratosFernando Scalzilli, vice-presidente da Associação dos Direitos Financeiros do Consumidor (Pró-Consumer), alerta para um problema comum, que atinge quem tem título de capitalização vinculado à conta bancária: quem fica com saldo negativo às vezes pode ter a diferença abatida da reserva da capitalização. O importante é controlar bem as duas contas, conferindo os extratos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.