Ritmo do crédito não é compatível com expansão da economia, diz Hamilton

O diretor de Política Econômica do Banco Central lembrou que algumas operações cresciam a um ritmo de dois dígitos no primeiro trimestre de 2010

Fernando Nakagawa, da Agência Estado,

30 de setembro de 2010 | 12h47

O diretor de Política Econômica do Banco Central, Carlos Hamilton Araújo, afirmou que o atual ritmo de crescimento dos empréstimos "não é compatível" com a expansão sustentável da economia. "Nós entendemos que taxas de crescimento de crédito como as que temos atualmente não são compatíveis com o cenário de que a economia cresce com taxas mais adequadas", afirmou, durante entrevista para comentar o relatório trimestral de inflação, ressaltando que esta condição não adequada do crédito também é observada nos empréstimos direcionados, como aqueles concedidos pelo BNDES. Ele lembrou que algumas operações cresciam a um ritmo de dois dígitos no primeiro trimestre de 2010. "São taxas muito altas para o Brasil", disse.

Hamilton observou que houve aportes de recursos ao BNDES nos últimos meses e que parte desta disponibilidade está sendo oferecida na forma de crédito atualmente. "Mas em 12 meses esses desembolsos estão desacelerando e a nossa visão é que esse movimento vai continuar", afirmou ao comentar que essa trajetória vai acontecer "naturalmente".

Tudo o que sabemos sobre:
Banco Centralempréstimocrédito

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.