RJ tem primeiro saldo comercial positivo em treze anos

Pela primeira vez nos últimos treze anos, o Estado do Rio de Janeiro teve, em janeiro, superávit comercial com o exterior acumulado em doze meses, que foi de US$ 78,4 milhões. A Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan) destaca que o resultado em contraste com os déficits crônicos de cerca de US$ 2,5 bilhões em saldos de 12 meses em seu boletim Rio Exporta, divulgado hoje. Para a reversão da balança comercial estadual, houve forte contribuição das exportações de petróleo, seguidas pelas de aço. Em janeiro, as exportações fluminenses alcançaram US$ 399,59 milhões, com crescimento de 55,1% em relação a janeiro do ano passado. O crescimento das exportações do Rio de Janeiro tem superado a taxa nacional. Com isso, a participação do estado subiu para 6,7%. A expectativa da chefe da Assessoria de Pesquisas Econômicas da Firjan, Luciana de Sá, é que o Estado tenha uma balança comercial positiva ou próxima da estabilidade durante este ano. Segundo a Firjan, "em todas as classes de produtos o crescimento (das exportações) foi considerável, mas pode-se apontar os semi-manufaturados - com crescimento de 147,5% em comparação com janeiro de 2003 - como o destaque da pesquisa". Negócios do estadoO Rio de Janeiro é o maior exportador do Brasil de onze diferentes produtos, com destaque para óleos brutos de petróleo, éteres alcoólicos e seus derivados, aparelhos de fotocópia e óleos lubrificantes. Os Estados Unidos foram o principal destino das exportações fluminenses, apresentando ainda um crescimento de 109,5% de suas compras em relação a janeiro de 2003. Entre os principais destinos das exportações fluminenses figuram ainda Bahamas, Chile, China, Índia, Argentina, Portugal, Reino Unido, França e Coréia do Sul.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.