Thomas Gasparini/EFE
Thomas Gasparini/EFE

Robô assistente livra peões de tarefas difíceis na Volkswagen

Maior fábrica de motores da empresa começa a usar braço robótico que alivia operários de tarefas mais complicadas

Economia & Negócios,

30 de agosto de 2013 | 11h38

ODENSE, DINAMARCA - A Volkswagen começou a usar o primeiro robô assistente na produção de motores em uma de suas fábricas na Alemanha.

O equipamento é um braço robótico industrial que colabora diretamente com os operários sem a necessidade de estruturas de proteção como acontece com os robõs comuns de grande porte.

O robô assistente trabalha junto com os operários na fábrica da Volkswagen em Salzgitter, na Alemanha. Ele é fabricado pela empresa dinamarquesa Universal Robots.

O robô UR5 é considerado 'peso leve' na categoria dos robôs. Ele foi instalado na seção de montagem dos cabeçotes dos cilindros, onde se encarregará de manipular frágeis velas  aquecedoras.

O braço robótico de seis eixos, segundo a empresa, contribui para otimizar os processos de trabalho e livra os operários de tarefas complicadas.

"O robô trabalha como um assistente de produção e liberta o pessoal de realizar trabalhos ergonomicamente adversos", explica Jürgen Häfner, gerente de projetos na fábrica.

A fábrica de Salzgitter é uma das maiores fábricas de produção de motores do mundo com 2,8 milhões de metros quadrados. Emprega 6 mil trabalhadores e produz 7 mil motores a por dia de 370 modelos diferentes.

O projeto foi desenvolvido em colaboração com a Universal Robots. Antes, dois trabalhadores eram responsáveis por montar as velas aquecedoras nos cabeçotes dos cilindros. Eles trabalhavam agachados e tinham de inserir as velas aquecedoras dentro de orifícios pouco visíveis dos cabeçotes.

O robô pega as velas fornecidas por um sistema de separação e faz a instalação.Em seguida, um trabalhador fixa as velas e o motor segue para  a próxima fase de montagem.O trabalhador pode desempenhar sua função na postura ereta de forma mais saudável.

A Universal Robots foi fundada em 2005 com o objetivo de tornar a tecnologia robótica mais acessível. O braço robótico é leve, flexível e consome pouca energia, o que está revolucionando o mercado de robôs industriais, até hoje dominado por robôs grandes, pesados e caros.

Tudo o que sabemos sobre:
RobóticaVolkswagen

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.