Robôs apresentadores japoneses passam em teste trava-língua

Museu de Tóquio apresentou novos androides que vão recepcionar os visitantes e mostrou como eles são capazes de ler textos complexos movendo o rosto como os humanos

Associated Press

26 de junho de 2014 | 16h44

TÓQUIO - Os novos robôs encarregados de receber os visitantes do museu de Tóquio são tão humanos, e falam com tanta propriedade, que quase superam os humanos em algumas qualidades.

A última  criação do especialista japonês em androides, Hiroshi Ishiguro, são a apresentadora Otonaroid, a jovem robô Kodomoroid e Telenoid, um boneco básico sem cabelo e nem mãos.

Os robôs, que conseguem um aspecto humano graças à pele e músculos artificiais, foram apresentados esta semana à imprensa no museu em Miraikan.

Na primeira demonstração, as máquinas controladas à distância moveram seus lábios  rosados de forma sincronizada com movimentos das sobrancelhas, piscadas e balanços de cabeça, embora com alguns erros.

Kodomoroid, a apresentadora, leu as notícias sem equivocar-se com números e informações e recitou complexos trava línguas com facilidade.

Ishiguro disse que as inovações tecnológicas tornaram possível a fabricação de um robô infantil em tamanho natural.

 

Tudo o que sabemos sobre:
Robótica

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.