Rodrigues sugere adiamento de mudança do IR para agricultores

O ministro da Agricultura, Roberto Rodrigues, sugeriu hoje ao ministro chefe da Casa Civil, José Dirceu, que seja adiada para o dia 1º de março a data de vigência do artigo 6º da Medida Provisória 232, que prevê o recolhimento de Imposto de Renda na fonte, de 1,5%, sobre todas as operações de vendas de produtos e insumos agrícolas. Pela MP, a nova regra entra em vigor dia 1º de fevereiro."Se a gente conseguisse jogar isso um mês pra frente daria muito mais tempo de examinar junto ao Congresso, e até ter um consenso dentro do governo. Isso daria tempo para o Congresso se manifestar e, na hipótese de haver mudanças significativas, os produtores não serem levados a um pagamento adiantado sobre uma renda que eventualmente eles não terão este ano", afirmou.O ministro disse que os produtores que começam a comercializar a safra a partir de fevereiro, como soja e café, além da pecuária de carne e leite, serão os mais prejudicados com a entrada em vigor a partir de 1º de fevereiro. Dirceu ficou de analisar a proposta, segundo Rodrigues. A mudança poderia ser feita com o envio de uma emenda ao Congresso que começa a analisar o texto da MP a partir de 15 de fevereiro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.