Dida Sampaio/Estadão
Dida Sampaio/Estadão

Rogério Marinho diz que medidas para redução de filas do INSS serão anunciadas na quarta

Governo prepara ações para tentar acabar com o acúmulo de 1,2 milhão de pedidos por benefícios

Eduardo Rodrigues, O Estado de S.Paulo

13 de janeiro de 2020 | 10h42
Atualizado 13 de janeiro de 2020 | 12h58

BRASÍLIA - O secretário especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, Rogério Marinho, prometeu o anúncio de medidas ainda nesta semana para reduzir as filas de atendimento no INSS. Segundo ele, propostas já foram discutidas com o ministro Paulo Guedes e devem ser anunciadas na quarta-feira, 15. 

“Estamos conversando com o ministro e estamos validando as propostas e possibilidades internamente. Estamos trabalhando desde a semana passada, porque envolve orçamento, estrutura organizacional. Precisamos ter essa responsabilidade de buscar respaldo técnico e jurídico. Na quarta-feira a gente conversa”, disse Marinho, após reunião com o Guedes e os demais secretários especiais da pasta.

 

O secretário não quis adiantar quais medidas estão em estudo. Conforme informou o Estadão/Broadcast semana passada, o governo prepara ações para tentar pôr fim à extensa fila de espera de 1,2 milhão de pedidos por benefícios do INSS e conseguir colocar em funcionamento o novo sistema do órgão, já com a incorporação das mudanças aprovadas na reforma da Previdência.

 As alternativas em estudo envolvem remanejamento de servidores. Também se avalia a contratação de terceirizados para atuar no atendimento ao público nas agências do INSS. Em entrevista ao Estadão/Broadcast, o presidente do INSS, Renato Vieira, disse que o órgão espera acabar com o atraso na análise dos pedidos em até seis meses

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.