Roma pede voto de confiança a deputados para desregular serviços

O governo da Itália pediu nesta terça-feira um voto de confiança à Câmara dos Deputados (Baixa) para acelerar a aprovação das medidas que desregulariam o setor de serviços, o que o primeiro-ministro, Mario Monti, diz ser vital ao fomento do crescimento.

REUTERS

20 de março de 2012 | 14h44

Depois de aprovar um pacote de austeridade de 33 bilhões de euros no ano passado, Monti pressionou um decreto de desregulamentação em janeiro para impulsionar a taxa de crescimento do país, que tem ficado abaixo da média da zona do euro por mais de uma década.

O voto de confiança, a ser analisado nesta quarta, eliminaria o risco de novas alterações depois de um longo cabo de guerra no Senado que críticos disseram ter diluído a reforma.

Em caso de aprovação, o pacote vai abolir tarifas mínimas entre a maioria das profissões, com exceção de advogados, e aumentará o número de farmácias por todo o país. O governo tecnocrata é apoiado por uma maioria esmagadora no Parlamento e não deve ter dificuldade em passar a conta.

(Reportagem de Steve Scherer)

Tudo o que sabemos sobre:
MACROITALIAPARLAMENTO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.