Rondeau e Gabrielli irão à Bolívia discutir preço do gás

O ministro de Minas e Energia, Silas Rondeau, e o presidente da Petrobras, José Sérgio Gabrielli, irão à La Paz, Bolívia, na próxima quarta-feira, para iniciar as negociações com o ministro boliviano de Hidrocarbonetos, Andre Soliz Rada, sobre a exploração de gás natural naquele país. A expectativa é de que governo boliviano apresente formalmente sua proposta de preço do gás natural vendido ao Brasil. No último domingo, o presidente da Bolívia, Evo Morales, afirmou que espera um aumento de US$ 2 no preço cobrado por milhão de BTU (sigla para unidade de medição de gás). Atualmente, o Brasil paga US$ 3,26 por milhão de BTU, o que significa um aumento de 61,34%. Antes de viajar para Bolívia, Silas e Gabrielli embarcarão para a Venezuela, onde na próxima terça se reunirão com o ministro de energia daquele país, Rafael Ramírez. Segundo o Ministério nessa reunião serão retomadas as conversas sobre a possibilidade de construção do super gasoduto, que uniria a Venezuela à Argentina, passando pelo Brasil.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.