Rossetto: governo quer mais mulher agricultora no Pronaf

O ministro do Desenvolvimento Agrário, Miguel Rossetto, que lançou na manhã desta segunda-feira, 26, o Plano Safra da Agricultura Familiar 2014/15, no Palácio do Planalto, afirmou que as mulheres agricultoras terão prioridade no acesso ao crédito, oferecido pelo governo por meio do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), que receberá R$ 24 bilhões na safra 2014/15. "Queremos aumentar o número de mulheres nos contratos do Pronaf", disse Rossetto.

NIVALDO SOUZA E RAFAEL MORAES MOURA, Agencia Estado

26 de maio de 2014 | 12h49

O ministro também anunciou que o governo vai dar prioridade às mulheres em projetos de financiamento de tecnologia no campo. "Todas as linhas de crédito devem respeitar 50% para as mulheres. A partir desse plano estamos pintando um pouco mais de lilás nossa política de assistência técnica. Toda a chamada pública deverá respeitar o direito de 50% para mulheres", anunciou.

Seguro reforçado

Rossetto anunciou um reforço no seguro agrícola para o pequeno agricultor. A modalidade, de acordo com o ministro, já atende 450 mil agricultores, com acesso a R$ 7 bilhões em seguro, com taxa de 2% ao ano para custeio. "Estamos mudando o seguro do agricultor familiar a partir desta safra 2014/15. Estamos construindo o conceito de assegurar a renda bruta. A partir de janeiro de 2015, o seguro vai segurar até 80% da receita. O limite deverá passa de R$ 7 mil para R$ 20 mil", disse.

Rossetto também lançou uma nova linha de crédito para agricultura agroflorestal no Centro-Oeste, Norte e Nordeste. A linha dará até R$ 3,3 mil por agricultor que aceitar a orientação técnica do governo para produzir. Segundo o ministro, a medida deve fazer com que 900 mil famílias voltem a acessar crédito do governo.

Tudo o que sabemos sobre:
RossettoPlano Safra

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.