Rótulos de alimentos devem ter valor nutritivo

A partir de amanhã, os rótulos de todos os alimentos e bebidas vendidos no país terão explicações sobre o valor nutritivo desses produtos. A medida faz parte das ações estabelecidas pelo Ministério da Saúde para orientar a população a consumir produtos que proporcionem uma alimentação saudável. O objetivo, segundo a assessoria de imprensa da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), é fornecer informações que permitam ao consumidor a escolha adequada dos alimentos que irão compor sua dieta. As informações deverão ser apresentadas na forma de tabela, em lugar visível, com letras legíveis. Os componentes devem ser listados na mesma ordem em todos os alimentos, conforme modelo estabelecido pelo Ministério da Saúde. A tabela, que pode ser acessada no site da Anvisa. (veja o link abaixo)Na tabela de informação nutricional deverão constar dez itens: valor calórico, carboidratos, proteínas, gorduras totais, gorduras saturadas, colesterol, ferro, fibra alimentar, cálcio e sódio. A quantidade será indicada para porções padrão individuais, expressas em gramas ou mililitros, determinadas pela Anvisa para cada categoria de alimento.Controle da alimentaçãoUma comissão permanente, coordenada pela Anvisa com apoio técnico do Ministério da Saúde e formada por representantes do setor produtivo, de órgãos de defesa do consumidor e da comunidade científica de alimentação e nutrição, acompanhou a definição das porções. A nova rotulagem ajudará pessoas que quiserem limitar o consumo de gorduras e colesterol ou para quem quiser reforçar as quantidades de cálcio, ferro ou fibra Os fabricantes utilizavam até então o valor desses nutrientes era apresentado só para a quantidade de 100 gramas. Agora, deverá ser definido para porções de referência de consumo, as porções foram estabelecidas de acordo com a ingestão usual de pessoas maiores de cinco anos em cada ocasião de consumo dentro de uma dieta saudável. "Criamos parâmetros mais exatos para a educação alimentar da população. É uma conquista do consumidor, que poderá saber o quanto este alimento representa numa dieta saudável e, assim, ter critérios para uma alimentação mais adequada", diz Ricardo Oliva, diretor de Alimentos e Toxicologia da Anvisa.No dia 22 de março deste ano, a Anvisa publicou a Resolução nº 39. A portaria estabeleceu um prazo de seis meses para que os fabricantes destacassem no rótulo dos produtos uma tabela com a composição nutricional e a contribuição de cada nutriente para uma dieta diária saudável.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.